Lgº. Sr.ª da Penha, 6160-115 ESTREITO
(+351) 272 654 670
(+351) 272 654 670

Serra do Moradal

Escola de Escalada
da Crista do Zebro

Esta escola de escalada é um dos pontos de grande atracção turística, na freguesia de Estreito, concelho de Oleiros, situada na serra do Moradal a cerca de 888 metros de altitude e está inserida na Grande Rota Muradal Pangeia.

Este é um projeto que envolveu o Município de Oleiros, a Naturtejo, as Juntas de Freguesia de Estreito – Vilar Barroco, Orvalho e Sarnadas de S. Simão e ainda a Associação Trilhos do Estreito, e muito nos orgulha ver implementado, pelo impacto que terá na dinamização local.

Esta escola de escalada (ou “climbing school – zebro ridge”) é composta por 15 vias equipadas com diferentes graus de dificuldade ao longo da emblemática montanha quartzítica,  muito valiosa pela sua geo e biodiversidade.

 

Escalada – em alta montanha

Turismo de Aventura 

Esta escola de Escalada é atrativo turístico importante pelo ao crescente número de pessoas que anseiam por uma aproximação ao mundo vertical”, em alta montanha.

As unidades hoteleiras locais encontram, aqui, uma oportunidade única para proporcionar experiências em contexto de aventura.

Venha explorar o trilho português do IAT (International Appalachian Trail),  defrute desta sensação incrível de estar na crista de uma serra de belas paisagens inseridas no Geopark Naturtejo da Meseta Meridional, sob a UNESCO

Miradouro o Zebro

O Miradouro situado em plena serra do Muradal, próximo EN 238,  é um espaço de magníficas e deslumbrantes panorâmicas sobre a envolvente da serra de cristas quartzíticas, onde impera uma densa vegetação, nomeadamente urzes, tojos, rosmaninhos, estevas, giestas e medronheiro.

Daqui observa-se a divisão da crista do Moradal em três alinhamentos, um ponto de grande interesse para as escolas, também é desde há muitos anos, um local emblemático para as gentes locais.

Imponente montanha quartzítica

Escola de Escalada, Via Ferrata, TT, BTT, Trekking..

A origem do nome da escola de escalada

Conhecido por Miradouro o Zebro, o seu nome deriva do nome da escarpa que lhe dá origem (no topo da qual se situa um marco geodésico a assinalar 888m de altura e em cuja a face norte se desenvolve a Escola de Escalada da Crista de Zebro) e que assim é denominada.

O zebro era uma espécie de cavalo selvagem, possivelmente da mesma linhagem do cavalo Sorraia, que viveu na Península Ibérica até ao séc. XVI.

As crónicas medievais descrevem o zebro como um animal parecido com um asno doméstico, mas mais alto e forte, muito veloz e com mau temperamento, com o pêlo riscado de cinzento e branco no dorso e nas patas.

Nos locais onde foi abundante, conservam-se na Península Ibérica vários topónimos relacionados com este animal, como Zebreira ou Casas da Zebreira e Zebro, em Oleiros.

Quando os navegadores portugueses começaram a explorar o litoral africano e chegaram ao Cabo da Boa Esperança, nos finais do séc. XV, encontraram uns equídeos riscados parecidos com o zebro, pelo que lhes deram o nome de zebras.

“zebra” é o nome porque são conhecidos hoje em dia esses animais africanos em quase todas as línguas do mundo.

GR 38
Grande Rota Muradal – Pangeia
SERRA DO MORADAL

É constituída por rochas quartzíticas e xistentas
datadas do Ordovícico-Silúrico Inferior,

(479-430 milhões de anos)
GPS:29TPE 0604729 4424232
Picoto do Moradal (837 m)
Geosítio situados numa muralha de cristas quartzíticas e xisto,
cumes de silhueta agreste e declive acentuado.
GPS: 29TPE 0602120 4431587
Trilho Internacional dos Apalaches
Assista ao vídeo da Inauguração do Trilho Internacional dos Apalaches português
e conheça os 38 km do percurso
“Grande Rota Muradal-Pangeia”, integrada no Trilho Internacional dos Apalaches,
o mais longo percurso pedestre do mundo.
VIA FERRATA (828 m)
Pedreira da Penha Alta
No topo da serra, a 888m de altura, situam-se as 15 vias de escalada da escarpa do Zebro,
equipadas e com diferentes graus de dificuldade.
GPS: 29SPE 0605153 4423204